A
A
A


Salas

Escultura do Barroco

  A escultura presente nesta sala diz respeito às imagens de culto de pequena dimensão, destinadas a capelas e oratórios particulares. São obras que nos dão conta de uma religiosidade de carácter privado. São particularmente notáveis algumas peças escultóricas de pequeno formato desse período nas coleções do Museu. No final do século XVI, e sobretudo …

São Pedro

S. Pedro, do antigo retábulo da capela lateral da Catedral de Viseu, (c.1529), encomenda do humanista D. Miguel da Silva, bispo de Viseu de 1525-1540, e cardeal após esta data, é hoje a obra mais representativa do talento de Grão Vasco e uma das pinturas mais notáveis do património pictural português. Numa escala excecionalmente grande, …

Grão Vasco e Colaboradores

Além do emblemático S. Pedro, D. Miguel da Silva, bispo de Viseu, encomendou a Grão Vasco mais quatro retábulos, com dimensão e forma idêntica, para as diversas capelas da Catedral. O tema Batismo de Cristo destinou-se à capela lateral esquerda, dedicada a S. João Baptista, em correspondência, portanto, com o S. Pedro. Nas capelas dos …

Gaspar Vaz e a Escola de Viseu

Nascido em Viseu, Gaspar Vaz recebeu influências decisivas de Grão Vasco, com quem colaborou em diversos projectos. A obra de Gaspar Vaz foi confusamente identificada e interpretada ao longo dos tempos. As obras mais interessantes que realizou foram, muitas vezes, atribuídas a Grão Vasco. Foi o que aconteceu com a maioria das pinturas reunidas nesta …

Columbano Bordalo Pinheiro

Da obra de Columbano Bordalo Pinheiro (1857-1929) sobressai a sua faceta de retratista da sociedade burguesa da época. Pintou personalidades do meio político, literário e artístico, mas dedicou-se também à pintura histórica, às naturezas-mortas e à pintura decorativa. Os primeiros anos da sua formação foram feitos no âmbito familiar, com o seu pai, o pintor …

Figuração do sagrado na estética barroca

O Barroco, enquanto “estilo” artístico, é um dos marcos mais visíveis de um vasto movimento cultural que predominou do final do século XVI até ao fim do século XVIII, propondo um desenvolvimento dinâmico, apaixonado e dramático, caracterizado pelo gosto por composições elaboradas, a exaltação dos sentimentos, forte expressão emotiva, luminosidade intensa e assimetrias. Um conjunto …

Pintura Portuguesa: Séculos XVII-XVIII

Ainda que a presença de um conjunto de artistas representados através de uma única obra sirva num primeiro momento, ou num primeiro núcleo, o propósito fundamental de mostrar a diversidade temática que na pintura se foi praticando, pode dizer-se que muito poucos pintores houve realmente a sério no séc. XVII. Baltazar Gomes Figueira, talvez o …

Artes Decorativas

Pese embora as necessárias diferenças no que ao uso e no que ao valor material diz respeito, as peças da coleção de cerâmica partilham com as de ourivesaria o mesmo espaço expositivo. À parte, a ourivesaria sacra trata-se, na maioria, de objetos eminentemente utilitários. A coleção de cerâmica, uma das mais numerosas e diversificadas deste …

Contemporâneos de Grão Vasco

Considerando que além da pintura do Grão Vasco, de Gaspar Vaz e de outros colaboradores, as obras existentes no museu que dão conta da atividade dos seus contemporâneos, que no círculo cosmopolita da capital atingiram maior notoriedade, é reduzida. Contudo, fica o reforço deste núcleo a dever-se ao Museu Nacional de Arte Antiga, através do …

Antigo retábulo da capela mor da Catedral de Viseu

O antigo retábulo da capela-mor da sé de Viseu (18 painéis), ou os quinze painéis que sobreviveram à sua desmontagem e que agora se expõem reagrupados no Museu Nacional Grão Vasco (o painel Calvário encontra-se no Seminário Maior de Coimbra), é uma obra fundamental para perceber que a pintura e os pintores provenientes dos Países …

Diáspora

A expansão portuguesa nos séculos XV e XVI permitiu pôr em contacto civilizações que se desconheciam, revelando uma enorme diversidade social e cultural à escala planetária. Este encontro exprimiu-se em múltiplas facetas, desde a fé ao comércio. Permitiu um conhecimento generalizado de outros povos, de diferentes idiomas, ideias e costumes. Em parte, este encontro materializa-se …

Liturgia e Devoção nos finais da Idade Média

As obras e os objetos reunidos neste núcleo permitem evocar alguns aspetos essenciais da arte e da religião no final da Idade Média. Progressivamente foi surgindo uma versão cada vez mais humanizada da representação divina, traduzindo uma relação mais próxima entre o Homem e Deus. O humanismo e o sentido da autonomia do indivíduo, expressões …

Tríptico Cook

Assinada por Vasco Fernandes, esta pintura do antigo mosteiro de São Francisco de Orgens é a primeira assinatura que chegou até nós, com a grafia VASCO FRZ. Esta assinatura surge numa das três tábuas que formam o Tríptico da Lamentação com Santos Franciscanos, conhecido por Tríptico Cook, por ter sido adquirida pelo colecionador inglês Herbert Cook, que …

Pintura portuguesa: Séculos XIX-XX

O sentido da paisagem enquanto tema por excelência da pintura portuguesa de Oitocentos encontra-se desde logo no pré-naturalismo bucólico de um Tomás de Anunciação, prolongando-se depois em muitos e variados exemplos Em Portugal a introdução do Naturalismo na pintura verifica-se na década de 70 do século XIX, com Silva Porto e Marques de Oliveira, transpondo-se …